Histórias - O Berço dos Destemidos

Deixa de lado os soldadinhos de chumbo. Hoje, filho, antes de montares no teu cavalinho de vassoura vou te levar a passear pelos caminhos que contam a história da terra onde nascestes.

O Viamão que deve sempre te orgulhar. Bem antes de 1741, já eram conhecidos os campos de Viamão. A data de 14 de setembro de 1741, que hoje é comemorada como marco da fundação, refere-se ao início da construção da tradicional Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, obra coordenada por dona Ana Guerra, em terras doadas por Francisco Carvalho da Cunha, através da escritura lavrada na Vila de Laguna, em 25 de abril de 1741. O povoado de Viamão começava a estruturar-se.
Em 1763 quando a cidade do Rio Grande, então capital da Província de São Pedro, foi invadida, o Governador transferiu-se para cá a sede do governo.
Até o dia 6 de setembro de 1773 fomos a capital da Província. Nesta data, a sede foi transferida para Porto Alegre. Mas continuamos como um ponto importante na vida riograndense. No longínquo 1820, o notável naturalista, filósofo e sociólogo francês, Augusto de Saint-Hilaire, escrevia sobre o curtume da Boa Vista, propriedade de José Egídio (Barão de Santo Amaro), que contava entre os seus operários, inclusive com técnicos franceses. Em sua estada em Viamão recebia jornais importantes como Times, o Constitutional e a Gazeta de Lisboa. Em carta datada de 20 de junho de 1820, Saint-Hilaire escrevia: “Quando passei por Viamão, encontrei aí um grande número de homens reunidos, não sei por que todos eram brancos, em geral, grandes e bem feitos e a maioria tinham cabelos castanhos e face corada. O que tem me causado admiração é o ar de liberdade que tem todos que encontro e o desembaraço que mostram em suas maneiras; não tem esta languidez que caracteriza os habitantes do interior. Os seus movimentos são mais vivos, há menos requebros em suas gentilezas, em uma palavra, eles são mais homens”.
Não bastasse tudo isso, filho, essa terra seria ainda o berço de bravos e destemidos homens que escreveriam páginas gloriosas da história do Rio Grande. Ah! Filho, não podes esquecer nunca que este rincão viamonense foi cenário de empolgantes lutas da Revolução Farroupilha. O general Bento Gonçalves, que tinha aqui seu quartel general, elevou a população à categoria de Vila, quando então Viamão passou a chamar-se Vila Setembrina.
- Por que então as festividades mais importantes da Revolução Farroupilha são realizadas em Porto Alegre?
- Não sei, filho. Talvez seja porque a cidade de Porto Alegre continue ostentando até hoje em seu brasão o título de “ mui leal e valorosa”. Defendeu com armas e dentes ao Império. Lutou contra nos farroupilhas. Mas nós já a anistiamos. E não vou mais longe porque esta é uma história muito comprida. Diria até mesmo que é conversa para adultos, filho.
Vai brincar, meu filho. Vai brincar.
Moacir Santos

Veja mais
Um príncipe em Viamão